Arquivo da tag: Pastoral

Façamos bons sapatos

Imagem

Nesta quinta-feira, 31/10, comemorou-se os 496 anos da Reforma Protestante. Neste dia, no longínquo ano de 1517, o monge agostiniano Martinho Lutero pregou suas 95 teses na porta da Catedral de Wittenberg(Alemanha), onde condenava os desvios da Igreja Católica da época em relação aos ensinos da Bíblia. A partir deste marco, uma série de mudanças foi ocorrendo por toda a Europa resultando, entre outras coisas, na plantação de igrejas como a nossa no Brasil.

Poderia discorrer aqui sobre os impactos espirituais da Reforma, sobre seu lema (os 5 Solas) ou sobre a obstinação de homens como Lutero na defesa da Palavra de Deus. Poderia escrever, também, sobre os impactos dela na educação, arte, economia, justiça social e tantas outras esferas da sociedade. Porém, decidi abordar um ponto pouco falado que foi uma das mais importantes contribuições da Reforma para a Igreja Moderna: o resgate da vocação.

Vocação é a tendência ou aptidão de alguém para desenvolver uma atividade ou um ofício. Médico, pedreiro, advogado, feirante, enfim, qualquer atividade.  Porém, de forma absolutamente errada, entende-se que para servir a Deus plenamente a pessoa precisa de um chamado especial, como o de pastor, missionário, entre outras funções eclesiásticas. Os outros só poderiam servir a Deus no culto, e como meros coadjuvantes. Este foi um dos pontos que os reformadores criticaram, e com base bíblica. O texto de 1 Pedro 2:9 é claro quando diz que: “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.

Tudo bem, mas, como eu posso usar meu ofício para isso? Diz-se que certa vez um sapateiro chegou para Lutero e perguntou como poderia fazer para servir a Deus. Provavelmente esperava que ele o incentivaria a fechar a sapataria e se dedicar exclusivamente à pregação do Evangelho. A resposta de Lutero, porém, foi surpreendente. “Faça um bom sapato e venda por um preço justo”. Isto é maravilhoso! Podemos servir a Deus com a nossa profissão, ser sal e luz do mundo no lugar onde estivermos. Afinal foi Deus quem nos colocou ali. E não só para levarmos a sua Palavra como para, com nossas atitudes, darmos uma pequena amostra do que é e será o Seu Reino. Logo, o trabalho é uma benção de Deus e todos estamos em missão para que “venha a nós o Seu Reino”.

Pense nisso esta semana quando estiver servindo a Deus atendendo pessoas, consertando uma porta ou vendendo um produto. “Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens”. (Cl 3:23). Glorifique a Deus com seu trabalho!

Soli Deo Gloria

 * Texto originalmente escrito como pastoral do boletim da ICE Nova Vida do dia 03/11/2013

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized